O episódio começa com a grande aliança dos Titãs se preparando para derrubar Floch e escapar de Paradis em um barco voador, mas para isso eles precisam salvar os engenheiros de Azumabito que podem preparar o barco e lidar com os Yaegeristas restantes. Com Eren e o Rumbling já tendo cruzado o oceano e alcançado a costa de Marleyan, não há tempo a perder.

Claro, uma coisa é parar a abominação que é Eren, ou matar um bando de soldados em solo estrangeiro, ou titãs gigantes comedores de homens, mas não é fácil para Armin, Connie, Mikasa e Jean simplesmente serem a bordo de assassinar seus ex-companheiros. Muitos dos yaegeristas são pessoas com quem serviram como cadetes. Annie reconhece isso, dizendo que eles provavelmente não estariam dispostos a destruir a parede como fizeram naquele dia fatídico. Isso faz Reiner lembrar de seu encontro com Eren na Libéria pouco antes do ataque, onde Eren disse que finalmente entendeu Reiner e reconheceu que eles eram iguais.

Tudo se encaixa para Reiner, que percebe que Eren quis dizer que ele estava disposto a ir para o inferno e voltar por sua ideia de salvar o mundo, assim como Reiner fez. A diferença é que, ao contrário de Eren ou dele mesmo, Armin, Connie e os outros são pessoas genuinamente boas que não abririam um buraco na parede e matariam centenas de milhares, eles teriam encontrado outra maneira. Ele então oferece a eles uma alternativa: ficar de braços cruzados e deixar Reiner e Annie lidarem com o assassinato. Mas é claro que Armin se recusa a lavar as mãos de sangue, eles estão dentro.

Antes que o plano possa começar, no entanto, há mais uma parte do desenvolvimento do personagem para passar, enquanto Magath se curva na frente dos Eldians e pede desculpas. Ele reconhece que estava desesperado para justificar suas ações e parecer menos vil que Marley, mas estava errado. Ele pede desculpas por ter os Scouts carregando os pecados do passado devido à sua raça, e para Pieck, Reiner e Annie ele pede desculpas por fazê-los suportar o ódio do mundo por tanto tempo.

Fonte: www.slashfilm.com

Deixe uma resposta