POSSÍVEL SPOILER? O indicado a Melhor Filme de Sian Heder “CODA”, que levou o prêmio de conjunto no Screen Actors Guild – uma honra igual a Melhor Filme.

MELHOR DIRETOR: Vou ficar por Campion.

POSSÍVEL SPOILER: Helmer Ryusuke Hamaguchi por “Drive My Car”, que também ganhou três outras indicações ao Oscar – a saber, Melhor Filme, Melhor Longa-Metragem Internacional e Melhor Roteiro Adaptado. É também o primeiro filme em língua japonesa a concorrer a Melhor Filme.

MELHOR ATRIZ: Jessica Chastain por sua performance em “The Eyes of Tammy Faye”, interpretando a notória televangelista que pregou para o coral e pegou seu dinheiro, cantando para seus fãs com camadas e mais camadas de maquiagem e cílios postiços pesados. Chastain está atrasada para uma vitória, tendo recebido duas indicações anteriores ao Oscar: Melhor Atriz Coadjuvante por “The Help” de 2011 e Melhor Atriz por “A Hora Mais Escura” de 2012.

POSSÍVEL SPOILER: Olivia Colman – também conhecida como ímã de prêmios humanos que ganhou este prêmio por sua rainha Anne, amante de coelhos, em “A Favorita” de 2018. Em “A Filha Perdida” deste ano, ela interpreta uma mãe relutante que mergulha em um redemoinho de conflitos maternos. Colman também foi indicada no ano passado como a filha zeladora de Anthony Hopkins, que sofre de demência em “O Pai”, de 2020.

MELHOR ATOR: Will Smith é a manchete do filme biográfico “King Richard” como o pai determinado das grandes tenistas Venus e Serena Williams. Como Chastain, Smith já competiu no Oscar. Ele foi indicado por dar vida à lenda do boxe Muhammad Ali no filme “Ali”, de 2001, e interpretou um vendedor sem-teto da vida real que protege seu filho em “À Procura da Felicidade”, de 2006. Ele também está concorrendo a Melhor Filme como produtor de seu atual candidato.

POSSÍVEL SPOILER: Benedict Cumberbatch, por seu trabalho como o fazendeiro machista Phil Burbank em “O Poder do Cão”. O artista britânico já havia sido indicado ao prêmio de Melhor Ator em “O Jogo da Imitação”, de 2014.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Ariana DeBose, que estreou na sexta temporada da série de competição de TV em “So You Think You Can Dance” em 2009, ao entrar no top 20 concorrentes. Ela estava concorrendo a Melhor Atriz em Destaque Tony em 2018 por seu papel como Disco Donna no musical jukebox Verão: O musical de verão de Donna. Ela também é uma queridinha da crítica por seu papel como Anita no remake de “West Side Story”. A parte do transplante porto-riquenho amante de Manhattan lhe rendeu muitos elogios e vários elogios, incluindo um prêmio BAFTA, um Globo de Ouro e um Screen Actors Guild Award. Este último fez dela a primeira mulher de cor afro-latina e abertamente queer a ganhar o prêmio. DeBose é a coisa mais próxima de um bloqueio para levar o ouro este ano.

Fonte: www.rogerebert.com

Deixe uma resposta