Assalto ao Dinheiro: Coreia Faz Uma Audaciosa Alcaparra na TV | Semana dos Escritores Negros

0
25

A equipe é liderada por um homem conhecido apenas como Professor (Yoo Ji-tae). A maioria dos ladrões são estranhos uns aos outros e cada ladrão leva o nome de uma cidade para mantê-lo assim. Há Belin (Park Hae-soo), Moscou (Lee Won-jong), Denver (Kim Ji-hun), Nairóbi (Jang Yoon-ju), Rio (Lee Hyun-woo), Helsinque (Kim Ji-hoon), e Oslo (Lee Kyu-ho), cada um com habilidades e conhecimentos específicos. No centro da história está Tóquio (Jun Jong-seo), uma jovem que deixou a Coreia do Norte com a esperança e a promessa do que um país unificado poderia trazer. Infelizmente, ela cai em tempos difíceis e é “resgatada” pelo Professor como recruta para esta alcaparra. Ter Tóquio como narradora e personagem central é uma maneira inteligente de convidar o público para o esquema, além de criar alguma intriga sobre quem ela realmente é e seus motivos.

Os contadores de histórias fazem um ótimo trabalho ao nos fornecer um plano detalhado para roubar o dinheiro. Eles sabem quem estará na casa da moeda, como hackear a segurança, como configurar as comunicações externas e o layout da casa da moeda. Além de serem vitais para o sucesso do projeto, os detalhes são uma questão de vida ou morte. Então, parece que os escritores teriam prestado o mesmo nível de atenção ao temperamento e personalidades da equipe. É inconcebível que o Professor coloque as habilidades acima da compatibilidade ou da sanidade. Ele realmente achava que essas pessoas seriam capazes de trabalhar juntas ou essa volatilidade faz parte do plano? De alguma forma, essa incerteza é o que cria tensão e me manteve esperando pelo próximo desafio.

A rigidez desta série é encontrada em seus relacionamentos. No local, há uma luta entre Berlim e Tóquio sobre quem deve liderar. As alianças diminuem e fluem à medida que a tripulação aprende mais uns sobre os outros à medida que desafio após desafio se apresenta. E essa promessa de não matar ninguém está em perigo em todas as etapas, dependendo de quem está no comando. Há também drama entre os reféns. Uma é filha de um diplomata norte-americano, fazendo dela uma importante moeda de troca nas negociações. Outro refém importante é o diretor da casa da moeda que está tendo um caso com um de seus subordinados. Ele é conivente e disposto a sacrificar qualquer um se isso significa que ele pode escapar. Fora do local, o Professor criou uma maneira de se conectar e influenciar o negociador de reféns. O relacionamento deles é ousado e ameaça desvendar o plano em sua essência. Pode-se vir para a alcaparra, mas vai ficar para os personagens. Eles são todos interessantes individualmente, mas dinâmicos coletivamente.

“Money Heist: Korea – Joint Economic Area” é ambicioso por seu plano, emocionante pelas reviravoltas, convidativo para seus personagens e é simplesmente viciante. Com apenas metade da primeira temporada exibida para a imprensa, mal posso esperar para ver o que acontece com a equipe e se eles conseguirão.

Seis episódios selecionados para revisão.

Fonte: www.rogerebert.com

Deixe uma resposta