“X” marcou o primeiro esforço de West no espaço do terror desde “The Sacrament” de 2013 e seu primeiro longa desde “In the Valley of Violence” de 2016. Desde então, West fez seu quinhão de programas de TV episódicos, incluindo programas como “O Exorcista” e “Pária”. Mas como é que este filme sobre um grupo de pessoas tentando fazer um filme pornô de enriquecimento rápido nos anos 70 antes que as coisas se transformassem em um festival de assassinatos conseguiu colocá-lo de volta na sela do filme de terror? Falando com o The AV Club, West explicou que tudo tinha a ver com o fato de ele nunca ter feito um filme de terror.

“Eu fiz sete filmes de terror seguidos e queria fazer uma pausa. Então fiz uma pausa de quase 10 anos. Mas nunca fiz um filme de terror. Isso parecia um território desconhecido para mim. Eu estava pensando muito sobre se eu fosse fazer outro filme de terror novamente, por que eu faria isso? E eu estava pensando que realmente gostava do ofício do cinema em geral, e queria fazer um filme sobre cinema porque sinto que há uma falta de reverência cultural pelo cinema, talvez porque somos bombardeados com imagens em movimento o tempo todo. Mas eu não queria fazer um filme sobre pessoas fazendo um filme de terror porque isso é muito meta e desinteressante para mim. E horror e pornô sempre teve essa relação simbiótica de gêneros estranhos, então eu pensei que em um filme de terror – como a combinação de sexo e violência – uma história sobre a indústria de filmes adultos fazia sentido.”

E assim, essa noção de casar duas formas de arte estranhas dentro do gênero slasher, algo que West ainda não havia abordado em sua carreira, semeou a ideia que o trouxe de volta ao horror.

Fonte: www.slashfilm.com

Deixe uma resposta