Alguém foi mais subutilizado nesta temporada do que Vinder (Jacob Anderson), o ex-aluno de “Game of Thrones” que o show fez um grande sucesso no elenco, apenas para ele desaparecer por dois terços nesta temporada? Mesmo em seu enredo, ele é ofuscado por Diane (Nadia Albina), a namorada de Dan, que de alguma forma se tornou uma sobrevivente empunhando uma arma durante sua prisão no Passageiro. É graças à sua ingenuidade que ela e Vinder escaparam do Passageiro, enviando uma mensagem ao Doutor para resgatá-los. E … eles são resgatados quase imediatamente.

Essa TARDIS está dando muito trabalho, não apenas pegando Vinder e Diane de dentro do Passageiro, mas também ajudando o Doutor a resgatar … o Doutor. A tortura da Grande Serpente não está indo tão bem, com o Doutor não estando “totalmente aqui” e tudo mais, e assim como ele está farto de seus gracejos corajosos, o Doutor No. 2 chega para resgatar No. 3, flertando consigo mesmo no desempenho mais divertido que Whittaker deu a toda esta série. Por mais dolorosamente complicado que seja este episódio, um pouco de flerte Doctor-on-Doctor certamente ajuda muito (veja: toda a era Matt Smith), e Whittaker revela-se finalmente conseguindo libertar algum charme de seu casto décimo terceiro Doutor.

Mas a turma está (quase) toda junta, e o plano está começando a se firmar também. “Splinter group 1 e 2”, como o Doctor o chama, entre em contato com o Doctor No. 1 na espaçonave da Divisão, para descobrir como parar o evento Flux final, e o que os Sontarans têm em suas mangas. Acontece que os Sontarans querem aproveitar o Flux para obter a vitória final: atrair os exércitos Daleks e Cybermen para o evento Flux final e eliminá-los, deixando-os os únicos vencedores do universo.

Fonte: www.slashfilm.com

Deixe uma resposta