A vida precariamente equilibrada de Leonard entra em parafuso quando dois dos membros da gangue Boyle recebem uma mensagem de “The Outfit”, para o sindicato do crime organizado de Chicago dirigido por Al Capone. Estimulado pela mensagem, o impetuoso herdeiro da família Boyle, Richie (Dylan O’Brien, se divertindo muito jogando mal) e o braço direito de Roy Boyles, Francis (um mercurial Johnny Flynn), tentam impressionar The Outfit atacando um gangue rival, apenas para se verem desarmados e superados. Eles tropeçam, sangrando na alfaiataria de Leonard depois do expediente, forçando Leonard sob a mira de uma arma a costurar o ferido Richie de volta e protegê-lo até que as coisas se acalmem. Mas as coisas se recusam a se acalmar, as apostas e as tensões aumentam até que toda a alfaiataria – geralmente tão bem mantida e limpa por Leonard durante o dia – se torna um barril de pólvora salpicado de sangue esperando para explodir.

Os thrillers de um local podem ser difíceis de realizar, e mesmo os melhores diretores podem acabar sendo vítimas da inescapável encenação da presunção. Mas “The Outfit” raramente estagna, Moore conseguindo trazer um dinamismo aos momentos dos personagens e trocas de diálogos tensas, balançando a ação de sala em sala e se envolvendo em alguns bloqueios bastante impressionantes. Mas naqueles breves momentos em que começa a acalmar, não é culpa de Rylance.

Rylance é o protagonista e o maior mistério de “The Outfit”. A princípio apresentado como um cavalheiro tímido e diligente, os segredos de Leonard são constantemente desvendados ao longo do filme da maneira mais satisfatória. Mas Rylance, grande artista que ele é, não deixa transparecer que ele é mais do que uma figura paterna para Deutch’s Mable até o terceiro ato, deixando alguns dos segredos bem guardados de Leonard escaparem no menor dos gestos ou uma dobra de os olhos. É uma virada maravilhosamente em camadas e que está anos-luz à frente das performances de uma nota – mas ainda envolvente – dos outros jogadores de apoio. Deutch é sempre uma alegria animada de assistir, O’Brien claramente gosta de interpretar o valentão pela primeira vez, e Beale tem uma pequena, mas impactante vez como o ameaçador chefe da máfia. Mas é Flynn quem está mais perto de ir de igual para igual com Rylance, entregando um desempenho alternadamente charmoso e cruel como um lacaio destro com ambições mais altas.

Apesar de suas muitas reviravoltas, “The Outfit” é um thriller bastante direto, sustentado por suas reviravoltas narrativas afiadas e um Rylance silenciosamente subversivo. No entanto, o filme consegue manter o público atento, mesmo que já tenhamos visto a maior parte antes. Mesmo assim, há algo de satisfatório em um thriller particularmente rápido e bem feito. Como um bom terno, há uma atemporalidade nele.

/Classificação do filme: 7 de 10

Fonte: www.slashfilm.com

Deixe uma resposta