À medida que os Byrdes lidam com as consequências da morte de Javi, parece a princípio que a 4ª temporada de “Ozark”: Parte 2 está cortando todos os modos de alívio ou vias de fuga para eles. Marty se volta para sua antiga agente do FBI, a agente Maya Miller (Jessica Francis Dukes), que foi rebaixada, e diz que ele é apenas mais um criminoso para ela agora. E quando Wendy vai visitar Omar Navarro (Felix Solis) na prisão, ele explode de raiva e ameaça matá-la.

Enquanto isso, o pai distante de Wendy, Nathan (Richard Thomas, em companhia menos saudável aqui do que em “The Waltons”) aparece de volta, ainda procurando por seu irmão “desaparecido”, Ben (Tom Pelphrey). Ao mesmo tempo, Mel (Adam Rothenberg), o investigador particular apresentado na Parte 1, ainda está no rastro do que aconteceu com Helen Pierce (Janet McTeer, referenciada como personagem, mas não vista). Embora, é claro, Ben e Helen estejam mortos desde a terceira temporada.

Mel logo se relaciona com Maya, comparando notas com ela e até namorando um pouco com ela, enquanto Nathan o coloca no caso do desaparecimento de Ben. Como se vê, Mel e o que ele representa terão um papel crucial para preencher a última cena de “Ozark”.

Wyatt e outros personagens mortos retornam em flashbacks e alucinações, o que lhes permite ter uma presença neste último lote de episódios, apesar de terem ido embora. Entre outras coisas, Ruth vê Wyatt cavando sua própria cova.

Também vemos mais do que aconteceu com o irmão bipolar de Wendy, Ben (Tom Pelphrey), depois que ela o abandonou na 3ª temporada, quando o executor do cartel Nelson (Nelson Bonilla) leva Ben à morte e o ouvimos proferir suas últimas palavras: “Isto é um sonho.” O pai de Ruth, Russ (Marc Menchaca, que trabalhou com Bateman novamente em “The Outsider”), faz uma participação especial como guitarrista, pois ela tem sua ficha criminal expurgada e ganha uma participação de controle no cassino Missouri Belle através do testamento de Wyatt.

Fonte: www.slashfilm.com

Deixe uma resposta