Will Smith em “Rei Ricardo”

MELHOR ATOR

Javier Bardem, “Ser os Ricardos”

Benedict Cumberbatch, “O Poder do Cão”

Andrew Garfield, “tick, tick…Boom!”

Will Smith, “Rei Ricardo”

Denzel Washington, “A Tragédia de Macbeth”

Eu tenho um pressentimento de que esta é a vez de Will Smith finalmente ser coroado como Melhor Ator por seu papel como o pai ambicioso das estrelas do tênis Venus e Serena Williams, depois de ter sido preterido por seu trabalho indicado na cinebiografia de 2002 “Ali” e em 2007 em “The Busca da felicidade.” Enquanto isso, Andrew Garfield teve dois papéis importantes neste ano de cinema: ele interpretou o evangelista de TV desonrado Jim Bakker ao lado de sua co-estrela Jessica Chastain em “Os Olhos de Tammy Faye”, embora ele não tenha tido muito impacto. Em “tick, tick…Boom!”, no entanto, seu papel como o dramaturgo de “Rent” Jonathan Larson permite que Garfield mostre seus talentos de canto e de natação em uma piscina coberta.

Nicole Kidman em “Ser os Ricardos”

MELHOR ATRIZ

Olivia Colman, “A Filha Perdida”

Lady Gaga, “Casa da Gucci”

Alana Haim, “Pizza de Alcaçuz”

Nicole Kidman, “Ser os Ricardos”

Kristen Stewart, “Spencer”

Os tipos do showbiz adoram conceder honras a Olivia Colman. Ela ganhou seu primeiro Oscar por seu papel principal como a rainha Anne, amante de coelhos, da Inglaterra, na cinebiografia irônica “A Favorita”. Ela também foi indicada no ano passado em um papel coadjuvante como uma filha lidando com a demência de seu pai em “O Pai”, e ganhou um Emmy por seu papel principal como a rainha Elizabeth II em “The Crown”, da Netflix. A rival mais próxima de Colman este ano é provavelmente Nicole Kidman, que não conquistou um homenzinho de ouro desde que ganhou por seu papel como a autora Virginia Woolf em “As Horas”, de 2002. Anteriormente, ela foi indicada para Melhor Atriz no musical de 2001 “Moulin Rouge” e no drama de 2010 “Rabbit Hole”. E em 2016, Kidman foi indicada para Melhor Atriz Coadjuvante por seu papel como mãe adotiva em “Lion”. Os eleitores do Oscar tendem a deleitar-se com as sagas do showbiz e ajuda que Kidman dê vida a Lucille Ball, uma comediante icônica.

Jared Leto em “Casa da Gucci”

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Bradley Cooper, “Pizza de Alcaçuz”

Ciarán Hinds, “Belfast”

Troy Kotsur, “CODA”

Jared Leto, “Casa da Gucci”

Kodi Smit-McPhee, “O Poder do Cão”

O papel coadjuvante de Kodi Smit-McPhee como filho de Kirsten Dunst em “O Poder do Cão” eventualmente permite que seu personagem passe de oprimido para ser o principal catalisador da ação do faroeste. Quanto a Jared Leto, ele consegue se transformar atrás de uma fachada masculina de meia-idade como Paolo Gucci, ostentando uma robusta cúpula cromada de uma testa nua, uma espessa cascata de cabelos grisalhos cobrindo a parte de trás do pescoço e um bigode corpulento. Os eleitores tendem a amar esse tipo de arte performática.

Fonte: www.rogerebert.com

Deixe uma resposta