Revisão do Urso de Cocaína

0
132

Neste momento, posso sentir as pessoas dizendo: “Quem diabos se importa com isso? Eu só quero ver um urso usar cocaína!” E novamente: tudo bem. Você vai conseguir isso aqui! Mas o urso em questão nunca parece um personagem ou mesmo um animal real. Eu entendo – é mais humano usar CGI do que um urso de verdade, e eu apoio isso 100%. Mas o urso aqui parece tão caricaturalmente falso que é difícil acreditar nele o que o filme está vendendo. Não importa – com certeza, o urso em questão começa a devorar qualquer humano azarado que cruze seu caminho. E acontece que há todo um grupo de humanos vagando por aí.

Há duas crianças – Brooklynn Prince e Christian Convery – que faltam à escola para procurar uma cachoeira na floresta. Depois, há Keri Russell, interpretando a mãe do personagem de Prince, que descobre que sua filha faltou à escola e sai para procurá-la. Margo Martindale é uma guarda florestal mal-humorada que se envolve na busca. Isiah Whitlock Jr. é um policial que investiga o caso das drogas despejadas. E então há dois traficantes de drogas, interpretados por O’Shea Jackson Jr. e Alden Ehrenreich, procurando a coca perdida. Todos esses personagens têm nomes, mas nenhum deles importa. Eles mal são personagens. O único que tem algo parecido com um enredo é Ehrenreich, que está de luto por sua esposa falecida recentemente. Ele também tem que lidar com seu pai, um traficante de drogas interpretado pelo falecido e grande Ray Liotta em um de seus papéis finais.

Todos esses indivíduos terão que lidar com o urso de cocaína de uma forma ou de outra, com resultados frequentemente divertidos. Porque, sim, “Cocaine Bear” é muito engraçado. Mas o filme é tão disforme, tão desgrenhado, que ameaça desmoronar a qualquer momento. Na verdade, é um pequeno milagre que ele se mantenha unido. O filme também é tão piscante em seu humor que começa a ficar cansativo. Uma coisa é participar da piada; outra coisa é ficar nos dando cotoveladas nas costelas e perguntando se a gente pegou.

Eu sou totalmente a favor de filmes de animais violentos. Eu sou totalmente a favor de ultra-tolices. Eu sou a favor de muito gore. Mas depois de um tempo, a natureza repetitiva de “Cocaine Bear” começou a me cansar e o humor começou a cair. Talvez eu esteja pedindo demais de um filme chamado “Cocaine Bear”. Mas talvez todos devêssemos querer um pouco mais dos filmes, mesmo que sejam filmes muito bobos sobre ursos consumindo cocaína.

/Classificação do filme: 6 de 10

Fonte: www.slashfilm.com



Deixe uma resposta