Como os episódios anteriores (e presumivelmente os episódios posteriores), o início de “Projeção de força” começa em Laconia. Vemos Cara (Emma Ho) e seu irmão Xan (Ian Ho) na escola, onde temos um pouco mais de exposição sobre a colônia laconiana – os residentes humanos podem ter vindo de todo o sistema, mas agora são todos laconianos e estão sob o domínio da facção marciana que se separou de Marte e está ajudando Marco na estação Medina.

Terminada a exposição, Cara deixa seu irmão e volta para a floresta para verificar as criaturinhas de passarinho. Ela não os vê a princípio, mas notou que seu drone está consertado (e tingido de azul) e então vê um de seus “cachorros”. Atrás dos cachorros, porém, vemos aquela mamãe pássaro de novo … viva! Vivo, sim, mas diferente – também tingido de azul que os fãs de “Expanse” identificarão facilmente como protomolécula. Cara está animada com isso e corre para casa para contar aos pais. Quando ela chega em casa, no entanto, ela descobre que seu irmão está morto.

Saímos de Laconia então, e cara, que nota chata para terminar! Dada a configuração, no entanto, podemos ver para onde as coisas estão indo. Os cães vão consertar Xan? E se for o caso, ele será o mesmo depois, ou alguma versão estranha de protomolécula como Miller (Thomas Jane) era na 4ª temporada ou os filhos da bioengenharia da 2ª temporada? Teremos que esperar até episódios posteriores para descobrir, já que o resto de “Force Projection” se concentra na guerra que assola nosso sistema solar.

Fonte: www.slashfilm.com

Deixe uma resposta