Não há como negar como o “Castle Keep” de Sydney Pollack envelheceu de maneira estranha. Metade de suas piadas não chegam e nunca chegaram, e foi escrito e dirigido por pessoas que sacrificaram a arte pela inteligência. Mas há inegavelmente um tipo de mágica estranha em ação aqui. Quantas pessoas estavam interessadas em mostrar a guerra simplesmente como a província do absurdo e em mostrar o campo de batalha não como um lugar transformador, mas simplesmente um cemitério à espera de corpos?

Lançado em 1969, “Castle Keep” é muito bonito, talvez, para ser o que pretende ser. Mas é um estudo bastante preciso da febre da cabine, de viver em uma sociedade que perdeu suas paredes e teto. Que estamos todos por nossa conta agora e cabe a nós decidir o que acontece a seguir, finalmente. E acho que agora todos podemos nos relacionar com isso em algum nível.

Para assistir ao resto dos vídeos de ensaios do Scout Tafoya, Unloved, clique aqui.

Fonte: www.rogerebert.com

Deixe uma resposta