Mas para a tarefa em mãos: no episódio três, “Assimilation”, a busca de Picard pode começar a sério. Com apenas uma pista sobre a hora e o local em que uma divergência na linha do tempo ocorrerá, o elenco chega à Los Angeles do século 21 para começar a farejar o que pode ter acontecido. Raffi e Seven (Michelle Hurd e Jeri Ryan) têm que se infiltrar em um arranha-céu fingindo ser namoradas, enquanto o Capitão Rios (Santiago Cabrera) imediatamente sofre uma lesão e cai em um hospital local que está constantemente sendo invadido pelo ICE. Dr. Jurati e Picard (Patrick Stewart) permanecem em órbita com a Rainha Borg, esperando interrogá-la e descobrir mais sobre sua missão. Vou deixar o destino de Elnor (Evan Evagora) para você descobrir.

Embora as histórias baseadas em viagens no tempo, peixes fora d’água e perdidos em uma Terra que não reconhecemos sejam comumente revisitadas em “Jornada nas Estrelas”, é, no entanto, um tropo confiável. Como um personagem iluminado do século 24 responderá ao presente brutal e incivilizado? É uma pergunta que é sempre divertida de fazer. Esta foi uma história usada não apenas em “The Voyage Home”, mas nos episódios “City on the Edge of Forever” (Kirk e Spock durante a Depressão), “Time’s Arrow” (Picard e companhia conhecem Mark Twain), “Passado Tense” (Sisko e equipe em um futuro próximo distópico), “Little Green Men” (Quark at Roswell), “Future’s End” (Janeway enfrenta um gênio da computação tipo Bill Gates em 1996), “Carbon Creek” (T’pol e Vulcans assistem “I Love Lucy”), além de outros episódios.

Também me lembrei – talvez lamentavelmente – de “Inumanos”, um programa de TV conectado ao MCU que parece ter sido convenientemente esquecido pelos fãs dos Vingadores. O conceito do show era que um grupo de habitantes da Lua superpoderosos (um deles interpretado por Anson Mount, que está interpretando o Capitão Pike no próximo “Star Trek: Strange New Worlds”), após um golpe em sua cidade oculta da Lua , estão espalhados pela Terra e são forçados a se encontrar novamente e voltar para casa, sem serem detectados. Eu trago “Inumanos” não para difamar a ideia da história de peixe fora d’água – “Inumanos” foi mal recebido – mas para apontar o quão confiável é. Assistir Picard atravessar cuidadosamente o passado vai ser divertido, e as situações crescem organicamente a partir da investigação dos personagens.

Fonte: www.slashfilm.com

Deixe uma resposta